terça-feira, 4 de agosto de 2015


'As coisas vulgares que há na vida não deixam saudades', ouvi várias vezes numa canção. Numa das minhas músicas preferidas dizem que há coisas que não deixam saudades. Irónico, não é? Logo eu, que me deixo encantar por tudo. Deixo-me encantar por um simples voo ou um pequeno passo que damos sobre as pedras da calçada. Apaixono-me por cidades e detalhes. Revejo-me em cada pedra. Aquela, tem a sombra do nosso primeiro passeio de mãos dadas e aquela a primeira vez que fomos juntos ao futebol. Aquela rua conta toda ela como nos conhecemos e eu já a tinha percorrido várias vezes. Aquelas pedras têm as gotas de chuva que caiam enquanto nos refugiávamos entre prédios  e guarda chuvas alheios. Estás a ver aquele banco de jardim? Conta quando nos sentamos a ver as nuvens e a fazer histórias. E aquela pedra mostra o quão cão e gato somos, tem as nossas cabeçadas. Mas depois há aquela, com
todos os sorrisos e todos os abraços. Já achas irónico ser uma das minhas músicas preferidas? Estamos cheios de coisas vulgares. E ainda assim, lembro-me delas e tenho saudades delas. Quem sabe eu não tenho uma pedra guardada para mim onde escrevo. Quem sabe. Escrevo os medos e os anseios, escrevo o futuro e desenho outras pedras e bancos de jardins. Olha ali, naquela pedra pequenina, estão as nossas músicas preferidas. Tantas coincidências e tão pouco em comum. Vamos ganhando jeitos e expressões um do outro, vamos ganhando confiança e vamos dando a conhecer. Damos de nós mais do que aquilo que um dia gostaríamos de receber. Damos o mundo. E tu deste-me o mundo também. Batemos recordes e nem quando perdemos desistimos. Concretizaremos os nossos sonhos e 'quando o meu desenho animado chegar ao fim, olha-me nos olhos, nunca te esqueças de mim' ♡

3 comentários:

  1. Que bonito! *.*
    r: O que custa é mesmo o arranque... depois é só fazer xb

    ResponderEliminar
  2. está tão lindo este texto!
    R: espero que sim!

    ResponderEliminar
  3. adorei mas adorei mesmo o que li! não sei se foste tu que escreveste ou não mas está maravilhosamente bonito e identifiquei-me em cada palavra, sorri imenso e eu, enquanto lia, lembrava-me dessas pedras que contam tantas historias.. obrigada pequena, estava a começar mal o dia, mas isto fez-me sorrir e, de algum modo, encheu-me o coração!

    r: prometo que aproveito, doce :D

    ResponderEliminar